quarta-feira, 13 de junho de 2012

MERA ILUSÃO!

-SERVAMARA-


"Só conhecemos a mulher com quem nos casamos na hora em que ela tira a meia: o primeiro defeito costuma aparecer com o primeiro calo..."
(Berilo Neves)


Nós só amamos verdadeiramente quando a mera ilusão se desfaz!

Eu não amo porque o ser amado tem um rosto bonito, uns olhos verdes estonteantes, um corpo sedutor, um sorriso cativante, um pé delicado, sem calos...e tantas outras características...que pairam nas minhas fantasias.

Eu não amo os pedaços do outro ser, se fosse assim, todos nós, criaríamos uma múmia para amar, eu quero que tenha os olhos de Paulinho, o sorriso de Pedro, o corpo de Marcos e por aí vai...

Amamos verdadeiramente quando conseguimos enxergar muito além das aparências; quando sou encantado, seduzido, pela essência divina única, especial, rara, que se descortina a minha frente...e o outro, se agiganta, e transcende ao espaço, o tempo, a matéria.

E nesse momento supremo, temos certeza, e não dúvida, que estamos diante do ser amado, que queremos que esteja ao nosso lado eternamente!

Aprendemos a amar e conviver com os defeitos alheios, porque sabemos que para amar, precisamos amar o ser inteiro; não podemos dividi-lo em pedaços, ou escolher a melhor parte; não estamos em um açougue escolhendo o melhor pedaço de carne; estamos sim, diante do ser divino que está a nossa frente, se entregando, confiando, amando!

E nesse momento, não estamos com uma lupa, para ver aquela insignificante estria, celulite; estamos com os olhos fechados, sonhando,  se deleitando, amando e sendo amado!

Felizes, aqueles, que não vivem mais de mera ilusão; e estão prontos para viverem a realidade ao lado do ser amado!!!

Levou-me à casa do banquete, e o seu estandarte sobre mim era o amor. Ct 2:4













Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário